‘Não acreditávamos que fosse possível poupar a esta escala’

Overview_TEXT

Visão geral

A situação

Ao ver pela primeira vez como a nova bomba de pressurização da Grundfos era "pequena", Christian Portschy ficou ligeiramente preocupado.

"Eu estava muito cético", diz Christian Portschy, Diretor-geral da Wasserverband Südliches Burgenland (WVSB), o serviço de abastecimento de água de Burgland, em Oberwart.

A WVSB trabalhava com a Grundfos há vários anos, sobretudo na área das bombas submersíveis. Portschy tinha ouvido que a Grundfos estava a testar em condições reais uma série de bombas multicelulares CR "extragrandes". A WVSB precisava dessas bombas na sua aplicação de pressurização do abastecimento de água após a filtragem de areia/retrolavagem para elevar a água nos depósitos de armazenamento.

E a Grundfos sugeriu que a nova CR era capaz de fazer o mesmo trabalho com mais 30% de eficiência do que a marca atual das bombas usadas na aplicação. Portschy ficou interessado em experimentar. Mas ao ver como a bomba era pequena, teve dúvidas. "Não achei que a bomba teria capacidade suficiente e que seria capaz de garantir a pressão de água necessária," afirma. E acrescenta que a principal prioridade da WVSB é proporcionar aos 50 000 habitantes de Oberwart um abastecimento de água seguro e eficiente em termos energéticos e de custos.

Seria a CR-95 capaz de garantir isso?

 

A solução e o resultado 

Durante o comissionamento, em maio de 2017, surgiram outras incertezas, diz Portschy. Os operadores na sala de comando tinham dúvidas: Será que as leituras de consumo de potência estavam certas? Poderia o motor de pequenas dimensões estar sobrecarregado? A bomba continuava a funcionar segundo a sua curva característica? Estaria realmente a fornecer 25 litros/segundo (l/s) – o que equivalia a até mais 8 l/s do que as bombas antigas e bem maiores? E estaria realmente a funcionar? Não fazia tanto ruído...

Contudo, as dúvidas rapidamente foram esclarecidas. E ao fim de meio ano em funcionamento, já havia resultados: Por cada litro por segundo fornecido, a nova CR-95 da Grundfos consumia 689 W, em comparação com os 895 W consumidos pelas antigas bombas. Trata-se de uma poupança de cerca de 30%.

"A bomba cumpre claramente a sua função," diz Portschy. "As leituras comprovaram estas enormes poupanças em termos de energia. Ficámos muito surpreendidos com os dados de desempenho." Nos meses que se seguem, a WVSB planeia substituir as outras três bombas mais antigas na linha de pressurização por bombas CR-95.

"Alcançámos grandes poupanças energéticas só com esta bomba," afirma Christian Portschy. Ele acrescenta que a bomba se adequa às ambições de sustentabilidade da empresa, que incluem um abastecimento próprio de energia solar instalado em telhados nas proximidades. Com estes 200 painéis fotovoltaicos, a nova bomba e um consumo energético mais baixo, a WVSB pode agora pôr a funcionar equipamento importante em caso de apagão.

"O nosso objetivo para o futuro é continuar a fornecer água às pessoas da nossa área de forma sustentável. Estou muito orgulhoso por termos vencido esta fase na nossa visão para o futuro, para podermos abastecer também as gerações futuras com este líquido precioso, a qualquer momento." 

Tópico:

Pressure boosting for water supply

Local:

sul de Burgland em Oberwart, na Áustria.

Empresa:

Wasserverband Südliches Burgenland (WVSB)

Christian Portschy junto à bomba CR-95 da Grundfos para pressurização de água. Portschy é o Diretor-geral da Wasserverband Südliches Burgenland (WVSB), o serviço de abastecimento de água no sul de Burgland em Oberwart, na Áustria.

 

A bomba multicelular CR-95 da Grundfos na WVSB em Oberwart, na Áustria. A bomba era muito mais pequena do que as bombas mais antigas de outra marca utilizadas na aplicação de pressurização/filtragem. Estaria à altura?

  

"O nosso objetivo para o futuro é continuar a fornecer água às pessoas da nossa área de forma sustentável," diz Christian Portschy, Diretor-geral da empresa WVSB em Oberwart, na Áustria.

  

Contacts_TEXT

Contacto

Se necessitar de uma solução semelhante, por favor contacte-nos para mais informações.

Telefone

(+351) 21 440 76 00

Contacto

Se necessitar de uma solução semelhante, por favor contacte-nos para mais informações.

Telefone

(+351) 21 440 76 00