Golpe de aríete

O golpe de aríete pode provocar a rutura de tubagens ou danificar equipamentos, se for suficientemente forte.

O golpe de aríete deve-se à variação de pressão gerada numa tubagem, no seguimento de uma alteração brusca de caudal. O pico de pressão oscila nas tubagens até ser amortecido pelo sistema. Este fenómeno ocorre num sistema de tubagens fechadas, resultando do aumento rápido da pressão quando a velocidade do líquido aumenta repentinamente. Habitualmente, isto deve-se a uma alteração repentina, como o arranque ou a paragem da bomba, a alteração da velocidade da bomba, e a abertura ou o fecho de uma válvula.

A gravidade do fenómeno depende de diversas variáveis, como a alteração da velocidade durante o ciclo de reflexão, as caraterísticas das tubagens (ex: rigidez), assim como as caraterísticas do líquido. O golpe de aríete pode provocar a rutura de tubagens ou danificar equipamentos, se for suficientemente forte. No entanto, um golpe de aríete moderado poderá ser positivo, se for mantido a um nível que não danifique as tubagens, uma vez que o golpe pode libertar matéria sedimentada.

O golpe de aríete pode ser controlado através da regulação do fecho das válvulas, e da instalação de tubos verticais (abertos no cimo), de vasos de expansão, e de válvulas de segurança. Estes dispositivos funcionarão como amortecedores, absorvendo a força da água em movimento, para evitar danos no sistema. 





    Facebook Twitter LinkedIn Technorati