Curva de Stribeck

A curva de Stribeck apresenta uma visão geral da variação do atrito em toda a gama de lubrificação, incluindo, lubrificação hidrodinâmica, mista, e limite.

A tribologia é a ciência e a tecnologia da interação de superfícies em movimento relativo. Inclui o estudo e a aplicação de princípios de atrito, lubrificação e desgaste. Através da curva de Stribeck as transições da lubrificação limite para a lubrificação mista, e da lubrificação mista para a lubrificação elastohidrodinâmica podem ser previstas, e, logo, o regime de lubrificação de um determinado contacto pode ser também previsto.

 

Pressão hidrostática
A distribuição da pressão na película lubrificante é constituída por pressão hidrostática e pressão hidrodinâmica. A pressão hidrostática aumenta devido à diferença de pressão entre o lado do líquido bombeado e o lado da atmosfera. A pressão hidrodinâmica é gerada como ação de bombeamento devido ao movimento deslizante das superfícies. 

Regimes de lubrificação para pressão hidrodinâmica
A velocidades elevadas com cargas médias, a pressão hidrodinâmica separa completamente as superfícies deslizantes, permitindo a formação de uma película lubrificante espessa. A velocidades inferiores ou com cargas superiores, a pressão hidrodinâmica não é suficiente para separar completamente as superfícies deslizantes. Neste caso, existe um regime de lubrificação mista, sendo que parte da carga é suportada diretamente pelos pontos de contacto das superfícies.

Topografia das superfícies
A topografia das superfícies afeta o ponto em que é atingido o regime de lubrificação mista. A velocidades ainda mais inferiores ou com cargas ainda mais elevadas, a pressão hidrodinâmica gerada torna-se insignificante. Este regime de lubrificação é chamado lubrificação limite. A espessura da película lubrificante do empanque mecânico deverá ser muito reduzida para evitar fugas excessivas. Consequentemente, o veio tem sempre lubrificação mista ou limite.





    Facebook Twitter LinkedIn Technorati