Circuito de mistura, shunt duplo com válvula de 3 vias, tipo 2

O circuito de mistura com shunt duplo carateriza-se por um caudal constante do lado primário, que provoca elevados custos energéticos.

Os circuitos de mistura com shunt duplo só deverão ser utilizados no caso de existir a necessidade de temperaturas constantes do lado primário devido a tubos de distribuição extensos. A manutenção da temperatura também poderá ser conseguida, de forma mais barata, através de um bypass no ponto mais afastado do circuito. Habitualmente, o circuito de mistura com shunt duplo vem equipado com uma válvula de 3 vias.

• Lado secundário:

Geralmente, a carga será uma superfície de calor ou um sistema de radiadores onde existe a necessidade de uma temperatura variável. Devido a uma diminuição na temperatura, o caudal do lado secundário será geralmente superior ao do lado primário. O caudal poderá ser constante ou variável, dependendo do sistema. A válvula poderá ser colocada no tubo de ida ou no tubo de retorno.  

• Lado primário:

O caudal é constante, mas a temperatura diferencial irá mudar quando a válvula for ajustada. Interação com bombas de velocidade variável:

• Lado secundário:

Devido ao caudal superior do lado secundário, a bomba de velocidade variável terá controlo sobre os sistemas secundários.

• Lado primário:

Uma bomba de pressão variável não reage quando a válvula é ajustada, mas é possível controlar a velocidade com base na temperatura, na temperatura de retorno constante, ou na temperatura diferencial constante. 





    Facebook Twitter LinkedIn Technorati