Circulação de água quente

A água quente doméstica que permanece nas tubagens durante muito tempo arrefece devido à perda de calor. A circulação da água quente assegura um caudal nas tubagens, apesar de não ser retirada água quente.

Em grandes sistemas de água quente doméstica, que possuem tubagens de distribuição extensas, a remoção da água fria e a obtenção de água quente demoram algum tempo. Por questões de conforto, isto nem sempre é aceitável.

A circulação da água quente assegura um caudal nas tubagens, apesar de não ser retirada água quente. Desta forma, o tempo de espera é razoável. A água quente é circulada a uma temperatura mínima para reduzir o consumo energético. Isto é controlado por uma válvula de circulação, instalada em locais estratégicos no sistema de água quente doméstica. É utilizada uma bomba circuladora para manter a circulação da água de volta ao sistema de produção (permutador ou unidade de aquecimento).

A necessidade de minimizar a propagação de bactérias exige, frequentemente, a aplicação de uma temperatura mais elevada na circulação da água quente doméstica. O aumento sistemático da temperatura no sistema possibilita a destruição das bactérias indesejáveis. Em grandes sistemas de água quente doméstica, a circulação pode ser convenientemente gerida por um BMS.





    Facebook Twitter LinkedIn Technorati