Norma de proteção contra incêndios

Uma norma de proteção contra incêndios é um documento com disposições obrigatórias para o planeamento, a instalação, e a manutenção de sistemas de combate a incêndios (como sistemas automáticos de extinção por água, por água nebulizada, por gás, e por espuma). Os requisitos gerais dos componentes, como o desempenho, as especificações, e as homologações também estão parcialmente incluídos. 

As normas de proteção contra incêndios podem ser redigidas por organizações independentes (NFPA, VDS, BSi, etc.), associações de seguros (CEA), ou autoridades estatais (CNBOP, OKF, etc.) para minimizar a possibilidade e os efeitos de incêndios. 

As normas são utilizadas sobretudo no país de origem, mas os outros países podem também adotar essas normas para substituir as suas.  
 

Entidades Homologadoras                                        
 País
NFPA, National Fire Protection Association EUA
VdS, Vertrauen durch Sicherheit Alemanha
BS, British Standard Inglaterra
AS, Australian Standard Austrália
UNI, Italian Standards Itália
CEN, European Committee For Standardisation Europa
CEPREVEN, Centro Nacional de Prevención de Danõs y Pérdidas Espanha
APSAD, Assemblee Pleniere des Societes d'Assurances Dommages França
SAC, Standardization Administration of China China
NPB, Norms of Fire Safety Russia
SABS, South African Bureau of Standards África do Sul
SBF, Svenska Brandskyds Förening Suécia
DBI, Dansk Brand- og sikringsteknisk Institut Dinamarca


 
Os países europeus têm procurado harmonizar as normas EN em toda a Europa, em vez de cada país ter as suas normas de combate a incêndios.
 
Habitualmente, uma norma de proteção contra incêndios descreve:

- o planeamento (edifícios, tipos de risco, critérios de conceção, abastecimento de água, componentes);-
a instalação (tipo, caraterísticas da conceção, tubagens e condutas, comissionamento);
- a manutenção (inspeção e testes, calendário de manutenção).
 
O dono da obra escolherá as normas a serem aplicadas, juntamente com a sua seguradora e as autoridades competentes. A seguradora terá uma grande influência nas normas utilizadas para assegurar a devida funcionalidade e qualidade, uma vez que a seguradora fará por minimizar os danos e a perda de vidas humanas.    





    Facebook Twitter LinkedIn Technorati