Biofilme

Biofilme refere-se a uma população de diversos micro-organismos numa camada de lodo e matéria orgânica que adere às superfícies de bombas, tubagens, paredes, etc.

Quando alojado no interior de sistemas de esgotos, o biofilme pode afetar o transporte e a qualidade das águas residuais. O biofilme ocupa espaço, reduzindo o diâmetro efetivo das tubagens, e aumentando o atrito das mesmas. Ambos os fatores aumentam a resistência do sistema, provocando maior consumo energético e menor caudal. 

O biofilme desenvolve-se quando os micro-organismos presentes no fluido aderem a uma superfície. Se não foram prontamente removidos da superfície, podem ancorar-se de forma mais permanente. Os primeiros colonizadores facilitam a chegada de outras células, e desenvolvem uma matriz que mantém a estrutura do biofilme. Assim que começa a colonização, o biofilme cresce com base na divisão celular, e no recrutamento de novas células. A população de micro-organismos cria um microambiente, onde a decomposição de matéria orgânica e de nutrientes fornece energia e material para o crescimento celular e a proliferação dos micro-organismos. 

Se o biofilme desenvolver condições anaeróbicas, existirão determinados micro-organismos que produzem gases com um odor pestilento, como o metano e o sulfureto de hidrogénio, que são subprodutos da respiração anaeróbica. Isto pode provocar problemas de saúde relacionados com a rede de esgotos e a estação de tratamento de águas residuais.





    Facebook Twitter LinkedIn Technorati