Grundfos ultrapassa estimativas

02/06/2008

noticia_volume

Carsten Bjerg - Presidente do Grupo Grundfos

Em 2007, o Grupo Grundfos alcançou um resultado bastante positivo, apresentando um crescimento de 1,4 biliões de coroas dinamarquesas (DKK), aproximadamente 187,6 milhões de euros, no seu volume de negócios, chegando assim aos 16,8 biliões DKK, aproximadamente 2,251 mil milhões de euros. O lucro antes de impostos foi de 1,4 biliões DKK, aproximadamente 187,6 milhões de euros. “Com um volume de negócios de 16,8 biliões DKK e um lucro antes de impostos de 1,4 biliões DKK, consideramos que 2007 foi um ano satisfatório em termos de resultados. Estamos bastante agradados com o crescimento de 9% no volume de negócios, ou de 11% tendo em conta as variações das taxas de câmbio. Estes resultados ficam acima das nossas estimativas e o nosso lucro antes de impostos está de acordo com o que estimámos”, adiantou o presidente do Grupo, Carsten Bjerg.

Os resultados antes de impostos, referentes a 2007, correspondem a 8,2% do volume de negócios, tendo em 2006 correspondido a 9,6%. Esta diminuição deve-se sobretudo à flutuação cambial negativa face à moeda de origem e ao aumento de preços das matérias-primas. O lucro foi igualmente influenciado pelo aumento dos custos no desenvolvimento dos produtos e globalização, bem como pelas ofertas do Grupo aos colaboradores para adquirirem ações a um preço favorável.

Desenvolvimento Global

Todas as áreas de negócio do Grupo evoluíram em 2007. “É particularmente importante para nós que os mercados estrategicamente importantes na Europa de Leste, Rússia, Ásia e China tivessem registado uma expansão significativa, com taxas de crescimento de 46% na Índia, 40% na China e de 27% na Rússia. Além disso, os mercados da Europa Ocidental apresentaram um volume de negócios satisfatório, com uma média de crescimento de 6%,” crescente Carsten Bjerg. Apesar de apresentar uma taxa de crescimento inferior no mercado americano de bombas de água, a Grundfos continuará a apostar estrategicamente na América do Norte. “O mercado norte-americano é o maior mercado de bombas de água do Mundo, pelo que representa um enorme potencial para a Grundfos. Com a abertura de uma fábrica no México e a aquisição da Peerless Pump Company, continuaremos a apostar fortemente neste mercado.” A globalização das atividades do Grupo continuou em 2007, tendo resultado na abertura de novas fábricas na Hungria e no México e de uma companhia de vendas no Cazaquistão. Em relação à área de investigação e desenvolvimento, o crescimento esteve centrado sobretudo na abertura de centros de competência estratégicos fora da Dinamarca para o desenvolvimento de motores, software e bombas na Hungria, Índia e China, respetivamente.

O futuro da Grundfos

As linhas orientadoras para o desenvolvimento futuro da Grundfos foram definidas num novo projeto, denominado “Innovation Intent”, que estabelece uma estratégia de crescimento da Grundfos até 2025. “Criámos uma visão para 2025. No centro desta visão está uma Grundfos totalmente globalizada com cerca de 75 mil funcionários e com soluções ambientalmente responsáveis como linha orientadora do nosso negócio. Será uma empresa que fornecerá soluções técnicas que vão além do negócio das bombas de água incluindo novos produtos tecnologicamente avançados e “amigos do ambiente”. Queremos utilizar a capacidade única da Grundfos de pensar de forma visionária.” A Ásia é um exemplo específico de um dos principais mercados potenciais para a Grundfos no futuro. Hoje em dia, o mercado asiático representa menos de 8% do volume de negócios da Grundfos, mas daqui a 10 anos estima-se que represente mais de 50% do mercado mundial de bombas de água. Isto significa que existe um grande potencial em termos de negócios, especialmente na China, onde a população está a aumentar rapidamente e onde a classe média do país atingirá os 250 milhões de pessoas em menos de 10 anos. Carsten Bjerg completa: “A China será o nosso segundo principal mercado no futuro. Nos próximos anos, iremos expandir significativamente as nossas atividades nesse país. Temos de nos aproximar dos clientes e vamos desenvolver produtos específicos de forma a responder às crescentes solicitações no que diz respeito a soluções que proporcionem conforto, “amigas do ambiente” e eficientes a nível energético no sector de abastecimento de água e de águas residuais.” Carsten Bjerg espera um crescimento de 9% no volume de negócios do Grupo Grundfos em 2008. Com esta estimativa, o objetivo estratégico do Grupo, de atingir os 20 biliões de coroas dinamarquesas (aproximadamente 2,68 mil milhões de euros) de volume de negócios em 2010, pode ser alcançado antes do planeado.





    Facebook Twitter LinkedIn Technorati