Seminário sobre Controlo e Vigilância da Legionella

02/10/2013

legionella

A Grundfos Portugal organizou no passado dia 23 de Setembro, no Hotel Penha Longa, em Sintra, um Seminário sobre Controlo e Vigilância da Legionella, com a participação da Associação Portuguesa de Engenharia Hospitalar e a empresa ccenergia – Engenharia de Soluções Energéticas.

Numa iniciativa inédita no nosso país, a Grundfos reuniu autoridades locais de saúde, especialistas estrangeiros e responsáveis de hotéis e hospitais para discutir os riscos para a saúde pública desta bactéria e respetivos métodos de prevenção e combate. O evento contou com a presença de cerca de 105 participantes.

A Legionella é uma bactéria ambiental que se encontra naturalmente presente em quase todas as fontes de água. Esta bactéria torna-se patogénica quando entra nos sistemas de água para consumo, e começa a reproduzir-se. Especialmente em temperaturas entre os 30 e 40°C a Legionella reproduz-se rapidamente. A bactéria pode introduzir-se nos pulmões quando uma pessoa inala aerossóis contendo a Legionella - enquanto está a tomar duche, podendo causar uma forma de pneumonia, com uma taxa de letalidade elevada, conhecida como legionelose. As condições que favorecem a multiplicação da Legionella em sistemas de abastecimento de água podem ser encontradas no biofilme, uma fina camada que se forma no interior das tubagens das redes prediais e onde outros agentes patogénicos também se reproduzem.

De acordo com diretiva alemã Drinking Water Ordinance de 2001, que vigora desde 2003, o responsável pelo edifício deverá assegurar água para consumo da mais elevada qualidade desde a rede pública até aos pontos de consumo do seu edifício. O número de germes não pode exceder um limite específico. As autoridades locais de saúde devem, de acordo com a Lei, inspecionar os edifícios públicos regularmente.

A forma ideal de assegurar água para consumo da mais elevada qualidade passa pela utilização de dióxido de cloro enquanto desinfetante. O dióxido de cloro é extremamente eficaz contra todos os tipos de germes e deixa um residual de desinfetante na água que perdura ao longo do tempo.

A principal vantagem do dióxido de cloro em relação aos outros desinfetantes reside na sua eficácia contra o biofilme. O dióxido de cloro destrói efetivamente o biofilme existente, eliminando assim as condições para a proliferação da Legionella.

As áreas de aplicação ideais para o sistema de desinfeção por dióxido de cloro Oxiperm Pro incluem o combate à Legionella em instalações de edifícios e a desinfeção em pequenos sistemas de arrefecimento por água.

O sistema de produção de dióxido de cloro Oxiperm Pro é a solução perfeita para combater a Legionella.

O Oxiperm Pro está disponível em dois níveis de capacidade, produzindo 5 e 10 g de dióxido de cloro por hora, respetivamente. Estas capacidades são suficientes para tratar até 50 m3 de água potável por hora a uma concentração máxima admissível de 0,4 mg/l CIO2.

O dióxido de cloro é produzido de acordo com as necessidades com base no procedimento clorito de sódio / ácido clorídrico, utilizando soluções diluídas.

O compacto sistema Oxiperm Pro pode também ser instalado em áreas exíguas, uma vez que a operação e manutenção do equipamento são realizadas exclusivamente na parte frontal.

Um equipamento de medição de dióxido de cloro está igualmente integrado no sistema de controlo, possibilitando o controlo de dosagem da unidade.

Uma vasta gama de acessórios adicionais simplifica a montagem e o arranque. Na verdade, o sistema pode ser ligado e colocado em funcionamento sem interromper o abastecimento de água do edifício. Este facto representa uma mais-valia única e um factor de custo decisivo quando é necessário descontaminar hospitais e lares da bactéria Legionella.

O design robusto do Oxiperm Pro assegura elevada fiabilidade operacional e reduzidos custos de manutenção. Além disso, o sistema de controlo facilita a operação do equipamento e permite que este seja utilizado num maior número de áreas de aplicação para uma desinfeção discreta das instalações de água potável.

 

legionella1
oxiperm




    Facebook Twitter LinkedIn Technorati